X2010, o protótipo da Red Bull para o GT5

Se você está jogando Gran Turismo 5 desde o seu lançamento, em novembro do ano passado, é bem provável que você esteja próximo do desafio da Red Bull, e seu mítico carro X2010. A Polyphony Digital liberou nesta quinta-feira (24) um minidocumentário de 3 minutos que conta todos os detalhes da concepção deste protótipo, um misto de Fórmula 1 com jatos supersônicos.

O conceito foi imaginado por Kaznori Yamauchi, produtor do game, em parceria com Adrian Newey, chefe do escritório técnico da Red Bull Racing. No vídeo, eles explicam que a intenção foi criar o “carro mais rápido da Terra, livre de quaisquer regulamentações”.
Por isso mesmo, o veículo contou com soluções proibidas no campeonato de Fórmula 1, como o efeito-solo (sistema que reduz a pressão de ar entre o veículo e o chão, introduzido ao mundo em 1978 na Brabham) para fazer as curvas mais fechadas em altíssimas velocidades, provocando uma força de 8,5 G que piloto algum aguentaria sem quebrar o pescoço.
No game, o carro é quase tão sensível na direção quanto a Ferrari F1, mas com uma estabilidade muito maior nas curvas e velocidade máxima de até 450 km/h. Tanto que é possível completar uma volta no circuito de Nüburgring (versão da F1) em apenas 1min04, como é possível ver no vídeo:




Sua Excelência, DEPUTADO Romário...

trailer - 11 11 11

Mosca no prato !!!


Jean Walker – o Michael Jackson brasileiro – Hollywood Tonight




Uma super produção para o 1º clipe do taxista Jean Walker, ja visto em vários vídeos e blogs, imitando PERFEITAMENTE, o falecido Michael Jackson.
E não é por nada não, mas o vídeo ficou du car*** , muito foda!!


Parabéns Jean, e muito sucesso pra vc cara... _o/

Os 5 melhores navegadores!

Polêmica : China, mágica e peixinhos dourados



A nova grande polêmica da China envolve uma mágica na televisão que domina peixinhos dourados num aquário, possivelmente por causa de uma dieta baseada em metais. Pelo menos é isso que dizem os ativistas dos direitos animais no país.

O mágico Fu Yandong, além de falastrão e performático, consegue controlar o trajeto de nado dos pobres peixes. Os ativistas dizem que ele alimenta o animal com metais (ou até os implanta no bichinho) para conseguir guiá-los com um ímã. E, bem, isso seria um exemplo claro de maus tratos, certo?

Reza a lenda que Yandong irá se apresentar hoje e revelar seu verdadeiro truque, algo que nenhum mágico gosta de fazer. Mas ele fez questão de dizer que seus peixes “vivem felizes”.

Fonte : www.gizmodo.com.br

Mobilidade não é conectividade!

Imagine a cena! Você está em uma sala com 20 pessoas com um celular na mão. Pode imaginar quantas delas estão mandando SMS ou respondendo e-mails ao invés de conversando entre si? Certamente quase todas.

O "boom" do celular ultrapassou todos os limites tecnológicos. Criou-se então a mobilidade, o que modificou muito a forma de como nos relacionamos com as pessoas e com o mundo.

O 13º Salário NUNCA Existiu...

Os trabalhadores ingleses recebem os ordenados semanalmente!
Mas há sempre uma razão para as coisas e os trabalhadores ingleses,
membros de uma sociedade mais amadurecida e crítica do que a nossa,
não fazem nada por acaso!

Ora bem, cá está um exemplo aritmético simples que não exige altos
conhecimentos de Matemática, mas talvez necessite de conhecimentos
médios de desmontagem de retórica enganosa.

Lembrando que o 13º no Brasil foi uma inovação de Getúlio Vargas, o
“pai dos pobres” e que nenhum governo depois do dele mexeu nisso, nem
mesmo o “governo dos trabalhadores”.

Perguntarão porquê.

Respondo: Porque o 13º salário não existe.

O 13º salário é uma das mais escandalosas de todas as mentiras dos
donos do poder, quer se intitulem “capitalistas” ou “socialistas”, e é
justamente aquela que os trabalhadores mais acreditam.

Eis aqui uma modesta demonstração aritmética de como foi fácil enganar
os trabalhadores.

Suponhamos que você ganha R$ 700,00 por mês. Multiplicando-se esse
salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 8.400,00 por um ano
de doze meses.
R$ 700 X 12 = R$ 8.400,00

Em Dezembro, o generoso governo manda então pagar-lhe o conhecido 13º salário.

R$ 8.400,00 + 13º salário = R$ 9.100,00

R$ 8.400,00 (Salário anual) + R$ 700,00 (13º salário) = R$ 9.100
(Salário anual mais o 13º salário)

O trabalhador vai para casa todo feliz com o governo que mandou o
patrão pagar o 13º.

Agora veja bem o que acontece quando o trabalhador se predispõe a
fazer uma simples contas que aprendeu no Ensino Fundamental:

Se o trabalhador recebe R$ 700,00 mês e o mês tem quatro semanas,
significa que ganha por semana R$ 175,00..

R$ 700,00 (Salário mensal) / 4 (semanas do mês) = R$ 175,00 (Salário semanal)

O ano tem 52 semanas. Se multiplicarmos R$ 175,00 (Salário semanal)
por 52 (número de semanas anuais) o resultado será R$ 9.100,00.

R$ 175,00 (Salário semanal) X 52 (número de semanas anuais) = R$ 9.100.00

O resultado acima é o mesmo valor do Salário anual mais o 13º salário

Surpresa, surpresa? Onde está, portanto, o 13º Salário?

A explicação é simples, embora os nossos conhecidos líderes nunca se
tenham dado conta desse fato simples.

A resposta é que o governo, que faz as leis, lhe rouba uma parte do
salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30
dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (ainda
assim, apesar de cinco semanas o governo só manda o patrão pagar
quatro semanas) o salário é o mesmo tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro
ou cinco semanas.

No final do ano o generoso governo presenteia o trabalhador com um 13º
salário, cujo dinheiro saiu do próprio bolso do trabalhador.

Se o governo retirar o 13º salário dos trabalhadores da função
pública, o roubo é duplo.

Daí que, como palavra final para os trabalhadores inteligentes: não
existe nenhum 13º salário. O governo apenas devolve e manda o patrão
devolver o que sorrateiramente foi tirado do salário anual.

Conclusão: Os Trabalhadores recebem o que já trabalharam e não um
adicional. 13 NÃO É PRÊMIO, NEM GENTILEZA, NEM CONCESSÃO. É SIMPLES
PAGAMENTO PELO TEMPO TRABALHADO NO ANO!

Visita nº 1944

Ano de Nascimento do Sr. Antônio Vanildo.
Sim senhores leitores, meu Pai.

Homem de uma postura memorável, digna de um mestre. Senhor de hábitos simples mas de um coração imenso, Humano e as vezes ingênuo.
Assim é o meu pai, que me ensinou tantas coisas na vida, mais que principalmente, fazer o bem, não tem preço. E por mais difícil que seja, será lembrado por quem precisa, Deus.
Foi com meu pai que eu aprendo tudo que hoje sou, aprendi que nem sempre vamos ganhar, que mesmo numa derrota é possível encontrar a saída.

" Quando alguém te fecha uma porta, Deus te abre várias Janelas! "
Eu precisei passar por umas e boas , pra entender esta frase dita muitas vezes por ele. Mas entendi, que por mais que você não seja valorizado onde você está, haverá sempre um lugar pra você!

Um grande Salve para o Meu pai _o/

"A Vergonha” - crônica de Luiz Fernando Veríssimo sobre o BBB.


     Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. A décima (está indo longe) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

     Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB 11 é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial.

     Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB 11 é a realidade em busca do IBOPE.Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 10. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.


     Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

     Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis?

     Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados. Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo dia.

    Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns). Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

     O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

     Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

     Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores )

     Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.

     Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda {por que não do próprio Verissimo - afirma Giba} ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.

Homenagem para um "velhinho" amigo ( OPALAS )

O ícone de várias décadas,o sonho de muitos mortais e a referência do automobilismo nacional que se estende até os dias atuais com o nome de Stock car,teve como representante principal,este carro...





Graças a suas características positivas, o Opala foi eleito pela Revista Autoesporte o Carro do Ano de 1972.
O Opala SS foi lançado em 1971, para disputar o mercado de carros esportivos, e vinha com um acabamento completo e esportivo como volante 3-raios, bancos individuais, câmbio de 4 marchas no assoalho, rodas esportivas, faixas na pintura, e o motor 4100 6 cilindros, o maior motor, feito pela GMB (General Motors do Brasil). Apesar de seu grande sucesso, a Chrysler do Brasil, lançou o Dodge Charger R/T com o V8 318 5.2, e a Ford o Ford Maverick GT V8 302, o que acabou ofuscando o brilho Chevy Opala SS até 1975.
Em 1976 estrelava o motor de competição 250/S com tuchos mecânicos (apenas neste ano), e taxa de compressão elevada, o que levou a testes da revista 4 Rodas a elegerem o carro mais veloz do Brasil com 189 km/h superando o modelo Dodge Charger da Chrysler e o Maverick da Ford.
A versão SS foi oferecida com 4 portas somente em 1971, no ano seguinte, com 2 portas somente. Em 1974 ganhou a opção do motor 2.5 quatro cilindros, que durou até 1980.





O Opala é um veículo bastante luxuoso, com mecânica extremamente confiável e um excelente desempenho. Tornou-se objeto de desejo de muitas pessoas, sendo um dos mais cultuados automóveis brasileiros de sua época. São inúmeras as aparições de diversos Opalas em Filmes, Novelas, Livros e Músicas.
O último exemplar do Opala foi fabricado no dia 16 de abril de 1992, quando foi produzido o Opala de número 1 milhão. À ocasião de seu encerramento, mobilizou vários entusiastas e fãs do automóvel a sair em carreata nos arredores da fábrica em São Caetano do Sul.
Uma série limitada especial do encerramento da produção do Opala foi batizada Diplomata Collectors. Os últimos 100 Opalas produzidos levam este nome e traziam um VHS sobre a história do Opala, foram fabricados em apenas 3 cores : Azul Millos, Preto Memhpis e Vermelho Ciprius, também eram acompanhados de chaves douradas e um certificado assinado pelo presidente da GM do Brasil.
 



 
 

Afinal, celulares derrubam aviões?

Não existe coisa mais chata do que encarar uma longa viagem de avião sem ter o que fazer. Entre as causas de irritação estão o pouco espaço para as pernas, passageiros sem educação, serviço de bordo precário e, principalmente para um geek, a impossibilidade de utilizar o celular, seja para navegar ou fazer chamadas. Mas o aparelho é realmente tão maléfico para os instrumentos de uma aeronave?
Avião decolando (Foto: Reprodução/stock.xchng)Avião decolando (Foto: Reprodução/stock.xchng)
Especialistas norte-americanos afirmam que não. Afinal, não é raro que passageiros esqueçam os telefones ligados e só percebam depois de aterrissar tranquilamente, sem que o avião tenha se transformado em bolas em chamas caindo do céu.
Não há nenhuma prova da interferência, um temor que já dura 20 anos. A regra norte-americana que proíbe o uso de celulares sequer é uma lei federal. O Federal Communications Commission (FCC), agência norte-americana que regula o setor de comunicações (semelhante a Anatel), chegou a realizar uma investigação em 2004, mas a pesquisa foi abandonada três anos depois, alegando ainda não ter informações suficientes.
Inconveniência?
xperia x10 (Foto: techtudo)Xperia x10 (Foto: techtudo)
De acordo com Carl Biersack, membro da IPCC (uma sociedade em prol do uso de telefones em aviões), o real motivo da FCC não ter aprovado os aparelhos nos aviões ultrapassa a questão técnica ou de segurança. Prova disso seria a livre utilização dos aparelhos em aeronaves de companhias em 139 países, incluindo os da Europa.
Segundo Biersack, o problema mesmo seria a pressão pública, que acreditaria que passageiros não querem ser incomodados com a falação no voo. Detalhe: de acordo com a IPCC, a duração média de chamadas realizadas dentro de aviões é de apenas 53 segundos nos países onde é permitido.
Aqui no Brasil apenas recentemente a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) autorizou o uso de celulares, incluindo pacote de dados, em alguns voos da companhia aérea TAM. Ainda assim, são poucas as rotas que oferecem o serviço, que cobra valor de DDI mesmo em chamadas nacionais e possui conexão de, no máximo, 250 kbps.
As pessoas também não podem falar ao mesmo tempo e os celulares não podem funcionar durante pousos e decolagens. A regra local para todo o resto – ou seja, a esmagadora maioria dos voos comerciais realizados em território nacional – apenas permite ligar o aparelho quando a aeronave estiver no solo e com o motor desligado.
Mesmo a configuração “flight mode” (ou “modo de vôo”) nos aparelhos não é permitida nos aviões, o que impossibilita o uso, ainda que offline, de smartphones, celulares ou videogames portáteis (estes apenas por conterem a função Wi-Fi). Notebooks também não são bem-vindos em rotas domésticas.
Sinal de mudança
Enquanto isso, voltando aos Estados Unidos, o Google ofereceu Wi-Fi gratuito em voos das empresas AirTran, Delta e Virgin America entre novembro do ano passado e o começo de janeiro de 2011. A única exigência é a utilização do navegador da empresa, o Chrome. É um preço pequeno a se pagar pela comodidade de poder navegar na Internet e espantar o tédio. É também um grande passo para derrubar o mito – não o avião – do uso de aparelhos eletrônicos dentro de aeronaves.
Via: The Daily